A Dinamarca está a preparar-se para ter uma agricultura totalmente sustentável. Este é um dos projetos que o atual governo tem intenção de pôr em prática – transformar a agricultura dinamarquesa em 100% biológica.

A primeira meta, a ser alcançada até 2020 é a de se duplicar a quantidade atual de terra cultivada em modo de produção biológico. Atualmente, a Dinamarca já é o país com maior desenvolvimento e amplitude do comércio de produtos biológicos. E em 2015 pretende investir mais de 53 milhões de euros para ampliar a agricultura biológica.

A agricultura biológica na Dinamarca está à frente do seu tempo. São já quase 25 anos de existência e aplicação de leis sérias de proteção à natureza, às águas, ao uso de defensivos e outros produtos agrícolas, sendo que 97% da população conhece o seu significado e importância. É um verdadeiro recorde, assim como o facto de que a despesa total de alimentos do país é composta por 8% apenas de produtos certificados. E desde 2007, a exportação de produtos biológicos na Dinamarca aumentou em 200%.

Com esta ótica, a Dinamarca propõe-se hoje a trabalhar em duas frentes diferentes: uma delas visa aumentar a quantidade de terras agrícolas que usem agricultura biológica e o outro, estimular uma maior procura por produtos de origem comprovadamente biológica e sustentável.
Assim, serão privilegiados os produtores que quiserem investir na conversão das suas terras, da agricultura convencional para a biológica e biodinâmica e os projetos que visem o desenvolvimento de novas tecnologias para a promoção da sustentabilidade no campo.
Neste contexto, já está em marcha a ocupação de áreas antes baldias, com produção de legumes sazonais de forma biológica.

Como primeiro objetivo, o país pretende oferecer às escolas, cantinas e hospitais, até um 60% de alimentos de origem biológica. Atualmente essas instituições públicas nacionais servem 800 mil refeições por dia. A mesma política, de servir só refeições de origem biológica, já está a ser ampliada para os ministérios dinamarqueses nas suas cantinas.

Na educação já está sendo prevista uma reforma do sistema atual para incluir cursos de nutrição, alimentação saudável e agricultura natural.

Em suma, o país inteiro, com todas as suas instituições, marcha junto para se transformar numa região livre de fitofarmacêuticos, onde a alimentação saudável é assunto de estado.

Fonte:
https://www.greenme.com.br/informar-se/agricultura/2098-dinamarca-o-primeiro-pais-que-por-lei-so-tera-agricultura-organica